Página 1 de 23    
Proposição
Moção 13/2018 em 28/08/2018
.: Veja Mais :. MOÇÃO DE PESAR

Objeto: Moção a Sigfrid Jandre

Sigfrid Jandre, o popular Zigão, figura icônica e carismática, teve o dom de unir a maior rivalidade dos gramados de Testo Alto.

Andando e gesticulando em sua bicicleta, Zigão era um meninão feliz.

Vestindo a sua camisa de goleiro, exercia a função de gandula com maestria durante os jogos de Água Verde e Caramuru.

Apesar das suas particularidades, Zigão adorava uma boa conversa, era uma pessoa meiga, carinhosa e sorridente.

A maior lição que nos deixa é que com simplicidade e humildade, é possível romper as barreiras da intolerância e da rivalidade, recebendo o carinho e o respeito de dois tradicionais Clubes da nossa Cidade.

Zigão faleceu no dia 17 de agosto de 2018, aos 57 anos de idade, vítima de um acidente de trânsito, deixando o pai Herbert, um irmão, uma cunhada e 3 sobrinhos.

Moção 12/2018 em 31/07/2018
.: Veja Mais :. MOÇÃO DE REPÚDIO AO DESCASO COM A SC 110

O Governo do Estado de Santa Catarina mantém o descaso com obra de recuperação da SC 110, trecho que liga a cidade de Pomerode a cidade de Jaraguá do Sul

A rodovia apresenta estado precário, tanto em relação à capa asfáltica quanto dos acostamentos, péssima sinalizações e proteções laterais, que não oferecem as desejadas condições de segurança em todo o seu percurso e principalmente no trajeto da serra, o que se agrava ainda mais em dias de chuva e nos períodos noturnos.

A via é uma colcha de retalhos asfálticos, que não pode ser definido como uma melhoria as operações tapa buracos. Ao contrário, o que foi feito em nada melhorou a rodovia, apesar do elevado valor já gasto segundo a propaganda do governo. É lamentável. É um deboche ao povo da cidade de Pomerode.

É incrível o descaso do Governo do Estado com o trecho que liga Pomerode a Jaraguá do Sul, tanto nesta administração quanto nas anteriores. Fizeram o trecho de Jaraguá até a divisa de Pomerode e não concluíram o trecho que pertence a Pomerode. Dezenas de pedidos originados nesta Casa, nos últimos anos, e nada foi feito para recuperação da via.

Diante de tanta indiferença e descaso, a paciência e a tolerância da população estão no limite. O que nós vereadores temos o dever de levar ao conhecimento das autoridades competentes, o que se expressa nesta proposição de REPÚDIO, pois é a palavra mais oportuna para definir o que ela sente.

Consequência disso, são os inúmeros acidentes de carros registrados quase que todos os dias da semana nestes trajetos, muitos com vítimas fatais, que parece não sensibilizar as autoridades estaduais, o que é muito triste.

Diante destes fatos, entendemos que é preciso levar ao Governo do Estado, ao Deinfra e a Secretaria de Desenvolvimento Regional o repúdio dos moradores e usuários dessa rodovia pela omissão até aqui demonstrada

Presidente da Câmara Municipal de vereadores de Pomerode

Moção 11/2018 em 10/07/2018
.: Veja Mais :. Objeto: Moção Comemorativa  a Empresa Malwee Malhas.

A trajetória do Grupo Malwee teve início muito antes da sua fundação em 04 de julho de 1968. Tudo começou com as atividades da então Firma Weege, fundada em 1906 por Wilhelm e Bertha Weege, que tinha como principais atividades o comércio, queijaria e açougue.

Em 1948, a Firma Weege passou à direção do filho Wolfgang Weege, período de modificações, onde a empresa foi ampliada com a aquisição de um frigorífico e laticínios.

Em 1950, Wolfgang construiu um posto de gasolina com loja de conveniência, uma inovação para a época. Na década seguinte, o comércio foi modernizado e transformado em uma grande loja de departamentos.  

O frigorífico foi fechado e, após muitas pesquisas e visitas, surgiu a ideia de ocupar o espaço com uma nova indústria, quando optaram pela implantação de uma empresa têxtil. Alguns prédios foram reformados e adaptados para o início da nova atividade.

O desafio tomou formas juntamente com a fábrica em todos os processos produtivos: Malharia, tinturaria, estamparia, corte, costura e expedição.

Era o início das atividades de moda da Malwee, em 04 de julho de 1968, marcando o começo de uma nova geração comercial e industrial.

Atualmente o Grupo Malwee produz mais de 35 milhões de peças de vestuário por ano em suas quatro unidades fabris, localizadas em Pomerode, com início das operações em 1975, Blumenau, com início das operações em 1982, Camacan (Bahia), com início das operações em 2003 e Pacajus (Ceará), com início das operações em 2010.

A empresa familiar se destaca ainda pelo pioneirismo e notória atuação no campo da sustentabilidade, incorporando tecnologias e processos inovadores que vão do reaproveitamento de garrafas PET como matéria-prima ao reuso de até 200 milhões de litros de água por ano no processo produtivo

Em nome da Câmara, estamos parabenizando a  Empresa Malhas Malwee, pela passagem dos 50 anos de existência.

Moção 10/2018 em 03/07/2018
.: Veja Mais :. Moção Comemorativa

10 ANOS DE FUNDAÇÃO DO MUSEU POMERANO.

O Centro Cultural de Pomerode está instalado em uma parte do antigo complexo da Weege Indústria Alimentícia Ltda., esse imóvel abrigou por quase um século a sede desta indústria em torno da qual se desenvolveu Pomerode. O Centro Cultural tem como proposta servir como área física de fruição cultural e de lazer, cujo espaço permita ampliar o conceito de cultura ultrapassando a ênfase nas artes consolidadas e definindo-a como fenômeno social e humano com múltiplos sentidos.

No espaço físico das dependências da antiga Fábrica de Laticínios Hermann Weege foi inaugurado em 04 de julho de 2008 o Museu Pomerano. Esse foi o primeiro espaço do Centro Cultural a ser aberto ao público.

É importante relatar em breves palavras a formação do acervo do Museu Pomerano. A coleta e a salvaguarda dos objetos deu-se em virtude da disponibilidade do pomerodense Egon Tiedt - um colecionador particular, em reunir ao longo de 35 anos, em sua propriedade particular, as peças desse acervo. Organizou em uma casa enxaimel comprada em Testo Central Alto e em mais duas dependências os objetos colecionados, em 25 de novembro de 1982 abriram o espaço à visitação sob a denominação de Pommersches Museum, - nome sugerido pelo saudoso Pastor Edgar Liesenberg. Não tardou para adotar o nome de Museu Pomerano, pois nem todos conseguiam pronunciar corretamente o nome em alemão.

Com o auxílio do Governo Municipal a partir de 2002, esse acervo recebeu um tratamento museológico para garantir a sua permanência em Pomerode. A transferência do acervo da casa do colecionador particular para a sede no centro da cidade foi realizada em 2007. Em 2008 o espaço museal foi aberto ao público como uma iniciativa do Município (em parceria entre a Prefeitura Municipal de Pomerode e a Fundação Cultural de Pomerode) mantendo o nome de Museu Pomerano como uma homenagem pelo empenho do colecionador que faleceu cinco meses antes da abertura do Museu, em resguardar objetos significativos para a história e a cultura do município e da região.

A base da formação do Museu Pomerano foi a coleção de objetos escolhidos para preservar o passado para o presente e o futuro. O conjunto desses objetos compôs um acervo eclético que permite “[...] compor novos conjuntos, estabelecer novas interações entre os objetos, articulando-os na esfera cognitiva. [...]” (LOUREIRO apud JULIÃO, 2006, p.99).  O que o Sr. Egon Tiedt recolheu não era uma mera coleção de objetos, mas um conjunto de artefatos que podem ser reorganizados entre si, e que propõe novas interações entre o bem cultural e o ser humano.

A imagem de museu tradicional associada à simples exibição e contemplação de objetos está se esvaindo, pois o conjunto de objetos traz, em sua materialidade, a memória social daqueles que os criaram, usaram, trocaram ou descartaram. Desta forma, o museu é um espaço de possibilidades para conhecer diferentes realidades e relações sociais. Nesse sentido, é um desafio propor o museu como uma instituição-chave para ser um espaço público de interlocução, encontro e diálogo com o outro.

O acervo do Museu Pomerano, inspirado na produção de estudos nas áreas de conhecimento da História e da Museologia, tem como matéria-prima a memória, a história, os costumes e as tradições culturais de Pomerode. Pelo fato de estar em sintonia com as manifestações culturais do município, abre espaços em determinadas épocas do ano para exposições: Festa Pomerana, Páscoa, Natal; como também para outros eventos como: Semana Nacional de Museus, Primavera dos Museus e exposições fotográficas e concursos de desenhos entre outros.

Dessa forma, procura-se inserir o espaço do Museu Pomerano como um espaço museal vivo no qual o visitante, quer ele seja pomerodense ou de outra cidade, possa ter a oportunidade de refletir sobre o seu atual tempo de existência e os tempos de outrora quando se conhece o acervo exposto. O público visitante vem crescendo paulatinamente, ano após ano. De 2008 a maio de 2018, a visitação alcançou a marca de 101. 701  pessoas.

Outro importante destaque cumpre-nos fazer. Agradecer aos estagiários que trabalharam e trabalham no Museu Pomerano ao longo desses anos. Se ainda temos a oportunidade de apresentar a história, os costumes e as tradições pomerodenses aos visitantes somos gratos aos estagiários que colaboraram imensamente com sua dedicação em manter aceso o interesse pelo município de Pomerode durante os diálogos que mantém com as pessoas que nos visitam.

Nossos agradecimentos:

- à Prefeitura Municipal de Pomerode e Fundação Cultural de Pomerode pelo apoio que é concedido ao Museu Pomerano por meio de muitas ações.

- à Secretaria de Turismo e Cultura por integrar o Museu ao roteiro turístico do Município;

- à Secretaria de Educação e Formação Empreendedora por mobilizar as Escolas Municipais a usufruir o Museu como um local de estudo e troca de experiências;

- às Escolas Estaduais e Particulares do Município;

Nossa gratidão as inúmeras pessoas, empresas e instituições que foram e são parceiras nas inúmeras atividades desenvolvidas no Museu Pomerano durante estes dez anos de existência.

Finalizando com o desejo e a missão de fortalecer cada vez mais o Museu Pomerano como parceiro da comunidade, aberto a novas experiências de convivências e de compreensão da realidade social, cultural, política e econômica do município de Pomerode.

Muito Obrigado.

Moção 9/2018 em 26/06/2018
.: Veja Mais :. MOÇÃO COMEMORATIVA

A história da Biblioteca Pública de Pomerode teve início em 1968, no governo de Ralf Knaesel. Em uma sala da Prefeitura, montou-se uma pequena biblioteca com livros de coleções de literatura brasileira, enciclopédias e doações. Através da Lei 159, de 28 de junho de 1968, era criada a Biblioteca Presidente Humberto de Alencar Castelo Branco, homenagem ao 26º Presidente da República que contribuiu com diversas obras e serviços do Governo Federal.

Pomerode, até então considerada uma pequena cidade, foi uma das primeiras do seu porte,  a ter sua biblioteca.

Aos servidores que dedicaram seu tempo à biblioteca foi destinada a missão de realizar os processos de: organização, preservação, catalogação, classificação e efetiva disseminação de todo o conhecimento registrado. Em 30 de dezembro de 1972, através do Decreto 314, Inge Hackbart Weber foi admitida para exercer as funções de bibliotecária na Prefeitura Municipal de Pomerode.

Até então não havia livros em alemão no acervo. Em 1987, na gestão do então Prefeito Eugênio Zimmer, o Sr. Ireneu Voigtlaender providenciou a importação de seis mil livros da Alemanha, entre eles: clássicos como Goethe, Schiller e Böll, literatura infantil dos irmãos Grimm entre outros autores, títulos de história e geografia e demais estilos literários.

Mais alguns marcos importantes desses 50 anos foram: em 1994, o então prefeito Nelson Kickhoefel, através da lei complementar 21, criou o cargo de bibliotecário; em 2000, em função da procura por literatura e também pelo tamanho do acervo, a Biblioteca foi transferida da pequena sala para a casa ao lado da Prefeitura; e em 2008 , na primeira gestão de Ércio Kriek como prefeito, deixou de ser administrada pela Secretaria de Educação e passou a integrar a Secretaria de Turismo e Cultura;

Desde 2012, a Biblioteca Pública, está instalada em uma ampla sala no Centro Cultural de Pomerode e conta atualmente com aproximadamente 23 mil volumes, sendo oito mil em língua alemã. Nela encontram-se os mais diversos títulos, para os mais variados gostos e interesses literários.

Lá podem-se fazer consultas, pesquisas, empréstimos, além de atividades de incentivo à leitura e promoção da literatura, como:

- Hora do Conto: é realizada nos últimos sábados de cada mês. Oportuniza o contato direto da criança com o ambiente da biblioteca. Os livros são selecionados com critério pela bibliotecária de acordo com a faixa etária dos participantes e os temas são educativos, aliando o lazer e o aprendizado.

- Troca-Troca de Livros: um dos grandes desafios para que o projeto prossiga com sucesso é conseguir com que a família estimule o saudável hábito da leitura. As crianças sentem-se importantes, amadurecidas e com responsabilidade quando escolhem o próximo livro que desejam ler. Pode-se trocar livros a qualquer momento, criando-se assim uma rotatividade entre as histórias lidas.

- Varal Literário: O projeto é uma iniciativa da Biblioteca Pública Municipal, com o apoio da Secretaria Municipal de Educação e Formação Empreendedora e Prefeitura Municipal de Pomerode. Os objetivos são incentivar a prática da leitura a partir do conhecimento dos vários gêneros literários; proporcionar leitura criativa de obras literárias e criação de escritos próprios; incentivar o aprimoramento da escrita; e fortalecer a parceria entre a Biblioteca Municipal, bibliotecas escolares e professores, em torno da promoção literária.

Outros projetos já realizados são a Feira do Livro e a Biblioteca Móvel.

O horário de funcionamento da Biblioteca é de segunda a sexta-feira das 7:30 às 11:30 e das 13:00 às 17:00 horas nas instalações do Centro Cultural, Rua Rua Hermann Weege, 111., Centro.

Moção 8/2018 em 22/05/2018
.: Veja Mais :. Moção de Pesar

Nada na vida é tão certo quanto a morte, sem esta, a vida não teria significado algum.

O amor faz perdurar a imagem ou a figura de quem cerrou os olhos para sempre.

Eugênio Zimmer era um homem carismático com personalidade marcante, típica de pessoas que assumem uma postura na vida, demonstram claramente suas ideias, seus objetivos e seus sentimentos. Foi um ser humano impossível de passar despercebido, despertava sentimentos fortes em todos seus relacionamentos e com isso marcou sua presença na vida de muitas pessoas.

Muitas vezes decepcionou-se com a natureza humana, mas nunca desistiu de acreditar nela.  Ensinou, propagou e lutou pelos valores morais e éticos. Era um eterno professor e dizia que o exemplo não era uma maneira de ensinar, mas sim, a única. Sempre dizia aos jovens: “Melhor que o sonho é sua realização. Sonhem, mas sonhem alto e lutem para realiza-lo! E ele mesmo demonstrou na sua vida o que pregava para os jovens.

Foi um homem vitorioso com muito orgulho de tudo que construiu e conquistou em sua vida, mas era também suficientemente humilde para continuar constantemente aprendendo.

Eugênio foi Garçom, Bancário, Professor, Diretor de Colégio, Vereador, Prefeito da nossa querida Pomerode. Formado na 1ª turma do curso de Letras da FURB, onde foi curador. Em 1972, constituiu o seu escritório de contabilidade, Escritório Técnico Contábil GLOBO. Neste, passaram vários profissionais que seguiram carreira com seus próprios empreendimento. Este escritório de contabilidade nunca parou, em 1994, alterou a sua razão social para ARN ASSESSORIA CONTABIL LTDA, mais conhecida como SERVICON CONTABILIDADE, continuada pelos atuais proprietários ROLF NICOLODELLI e ANDREAS ROLAND ZIMMER e demais colaboradores dos quais alguns ainda permanecem.

China, também foi presidente do Clube Pomerode, responsável pela construção da piscina semiolímpica. (Um grande feito na época). Vereador de 1973-1977; Prefeito 1983-1988; e mais uma vez suplente de vereador de 2001-2004; foi assessor de gabinete do Professor Alvin Klotz e Henrique Drews Filho.

Como Prefeito, iniciou-se os trabalhos de valorização à cultura e às tradições germânicas. O que temos hoje, em termos culturais e de tradição, teve um início, uma pessoa que pensou em organizar e fomentar isso no passado. Foi o Sr. Eugênio. Incentivou a impressão dos primeiros fascículos da História de Pomerode. Foi em seu tempo (1984) que iniciou-se a Festa Pomerana sendo a 1ª festa típica da região e criou o slogan “Pomerode a cidade mais alemã do Brasil”.

Foi sob sua influência, receptividade ou negociação, que se deu a vinda das empresas Netzsch do Brasil, Rabacker, Rex Roth, Kyly e entre muitas outras constituídas através de seu incentivo. Sua preocupação e visão de futuro se revelaram precisas e oportunas naquele tempo, tendo sempre em vista a oferta de emprego e renda ao povo Pomerodense. Também foi forte incentivador da educação (com valorização e fundação de escolas básicas, e ampliação; 'Olavo Bilac, Amadeu da Luz, Almirante Barroso'). Consequentemente, a longo prazo, obteve-se uma perspectiva real de prosperidade uniforme à cidade de Pomerode. Também a avenida 21 de janeiro, contou com sua idealização.

No esporte, China incentivou a criação dos jogos estudantis, ao ciclismo com Hans Fischer, bolão e os clubes de caça e tiro reconhecidos pela sua importância. Foi secretário adjunto da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e meio ambiente, que atualmente é a Secretaria de Planejamento e meio ambiente.

Organizou a edificação de prédios públicos. Foi o responsável pelo recebimento da verba para a construção da Rodovia Ralf Knaesel, (trecho Pomerode e Timbó). Responsável pela criação da Fundação Cultural em 1985. Responsável pela vinda do grupo Alpino Germânico (Blumenau a Pomerode). Responsável por implantar o plano de carreira para os professores. Era jogador de futebol, meio de campo, no Botafogo do Wunderwald. Promoveu cursos de capacitação de professores e funcionários das escolas.

Pomerode era uma antes, e outra depois da gestão Eugênio Zimmer. (cf. livro c/ programa de governo e registro de feitos sob o título “Novos rumos”).

Nasceu no dia 10 de outubro de 1943, filho de Walter Zimmer e Herta Zimmer, nascida Zielzdorf e teve três irmãos, Orlando (inmemorian), Norma e Elsira. Se casou com a Rosita Klotz e tiveram três filhos, Alwin Walter Zimmer (inmemorian), Heike Zimmer e Thomas Zimmer. Eugenio Zimmer, aos 74 anos, nos deixou e tenho certeza que deixou um legado de seguidores, plantou muitas sementes que continuarão seu trabalho aqui na Terra por uma infinidade de gerações e assim, ele continuará vivo em nossos corações.

Por isso China, agradecemos por tudo que fez por nossa Pomerode. Das palavras escritas pelo nosso grande escritor, Sr. Irineu Voiglaender, a pedido e avalizado pelo próprio China com nota 10, sito uma das frases que chamou-me atenção: “Não estarei mais nas próximas eleições, mas me preocupa, são as próximas gerações”.

Obrigado China, e me despeço com a música que mais gostava de ouvir.

CAMARADA MARCHEN.

Moção 7/2018 em 08/05/2018
.: Veja Mais :. Objeto: Moção a Kilian Krüger

Kilian Krüger, nasceu em 25/07/1935, na cidade de Blumenau (hoje Pomerode), filho de Guilhermine Krüger (nascida Östreich) e Ricardo Krüger.

Aos 14 anos começou a trabalhar na filial Weege e, ao lado do Sr. Erich Guenther, gerente daquele estabelecimento, aprendeu a se tornar uma pessoa de bem, respeitando sempre a moral e os bons costumes.

Casou-se em 1961 com Ingnora Wachholz e, com o passar dos anos, passou à frente dos negócios da filial Weege.

Em 1967, com a ajuda da sua esposa, resolveu investir no próprio negócio e abriu uma mercearia junto à sua casa em Testo Alto, que completou 50 anos no dia 1º de Novembro de 2017.

Aposentado desde 1981, orgulhava-se de não ter passado mais de 10 dias de férias. Alguns dias em Piratuba e lá estava ele de volta no balcão da mercearia.

Além do comércio, Kilian também fez parte da diretoria do cemitério de Testo Alto II, por mais de 20 anos, vaga herdada do seu sogro Sr. Willy.

Na Escola Bonifácio Cunha (atual Damaris Frahm) atuou como presidente e tesoureiro até a formação dos filhos Marilise e Sérgio.

Apreciador da boa música, Kilian tocava acordeon e gaita de boca, participando inclusive de bandas entre os anos de 1957 e 1960.

De grande influência junto à comunidade, Kilian era um exemplo de pessoa leal, compromissada, sincera e honesta.

Faleceu no dia 26/04/2018, aos 82 anos, deixando a esposa Ingnora Krüger, os filhos Marilise Behling e Sérgio Krüger, o genro Hans Behling, a nora Tânia Mara Toewe Krüger, os netos Roger Behling, Ronan Behling, Katerine Krüger e Julia Krüger e o bisneto Igor Meinicke Behling

Em nome da Câmara, as sentidas condolências, a família e amigos.

Moção 6/2018 em 08/05/2018
.: Veja Mais :. Moção de Pesar

Pomerode, 20 de Fevereiro de 1931, na época uma pequena colônia pertencente ao município de Blumenau, ao longo do Vale Rio do Testo, povoado por imigrantes POMERANOS, nascia o Sr. ALBRECHT LÜMKE. Filho de Guilherme Lümke e Elsa Lümke, nascida Selke. Albrecht, desde jovem continuou os trabalhos de seus pais na agricultura, criando gado, no cultivo de fumo e entre outras plantações para tirarem seu sustento.

Albrecht, também foi um participante assíduo nos Clubes de Caça e Tiro da região, tradição pela qual fazia parte pela suas origens. Pomerano, com orgulho e muita alegria cultivava a sua etnia.

Jovem, na labuta e atividades festivas, conheceu a jovem IMGARD RADÜNZ, também filha de agricultores e claro, se casaram e tiveram seis filhos, ODILON (in memorian), Ondi, Arlete, Marli, Rosita e Lodimar.

Vejam a responsabilidade do casal, mas com muito trabalho e determinação venciam obstáculos que a vida pregava e mesmo assim, Albrecht queria mais, precisava fazer algo a mais pela cidade de Pomerode. Junto com um grupo de amigos, fundaram um partido político, o MDB, Movimento Democrático Brasileiro, no qual posteriormente foi candidato e eleito vereador para o mandato legislativo de 1973 a 1977. Mas não foi tão fácil assim, as caminhadas eram longas e uma campanha política de bicicleta não é tão simples assim. Mas com certeza valia a pena, pois naquela época a credibilidade política estava em alta.

Como vereador, muitos desafios. No mandato do ex-prefeito Alwin Klotz e o vice prefeito Julio Klotz, ambos do MDB, partido fundado pelo grupo, tiveram um mandato muito difícil por falta de recursos e a instabilidade financeira do município. Mas com muito trabalho na ampliação da mobilidade e desenvolvimento econômico através de implantação e ampliação nos setores da industria e comercio, contribuíra muito no passo do crescimento da nossa cidade.

Para o casal Albrecht e Imgard Lümke, nem tudo eram flores. No momento em que pensavam que se tornaria mais tranquila a vida, perderam o filho Odilon em 1988, que faleceu após sofrer um mal súbito. E para ironia do destino, ainda fragilizado com a perda do filho, veio a falecer a Dona Imgard, esposa de Albrecht, com a idade de 52 anos, isto ocorrido no dia 12 de janeiro de 1989, poucos meses após perder o seu filho Odilon. Tristeza, com um grande vazio no paço familiar, teve que se reerguer com apoio dos filhos, netos e amigos, pois mal sabia que enfrentaria mais a perda da sua nora, esposa do filho Lodimar Lümke e também de dois netos.

Albrecht, foi homenageado no dia 09 de dezembro de 2009, com HONRA AO MÉRITO, em reconhecimento aos relevantes serviços prestados ao Município de Pomerode no transcurso dos 50 anos da sua emancipação política.

Nos últimos 11 anos, morou com sua filha Arlete mas sempre na sua independência. De forma lenta e frágil, soube de forma lúcida, todas as suas atribuições e afazeres.

Albrecht, faleceu no dia 28 de abril de 2018, aos 87 anos, deixando enlutados 5 filhos, 8 netos, 8 bisnetos e demais familiares e amigos.

Em nome da Câmara, a sentidas condolências, a família, e amigos.

Moção 5/2018 em 24/04/2018
.: Veja Mais :. MOÇÃO Nº 5/2018

Moção Póstuma a  Moacir Da Luz

Um jovem de família simples humilde e com princípios, nascido em 26\12\1954.

Moacir Da Luz faleceu em 11\04\2018, aos 63 aos de idade.

Moacir Da Luz   era filho de Nilo e Hortência Da Luz, família esta que escolheu a nossa Pomerode para com seu trabalho ajudar no desenvolvimento da cidade e seus amigos em especial na localidade de POMERODE FUNDOS onde seus pais na época escolheram p morar ao chegarem em POMERODE.

Passou sua infância morando no morro da TURQUIA juntamente com sua família, a qual passou por diversas dificuldades na época por se tratar de uma família que não era de origem Alemã, e também muito pobre tudo isso levou um bom tempo para ganhar a confiança do pessoal que já habitava Pomerode por bons tempos.

Mas graças a Deus foi questão de tempo e com honestidade e muito trabalho tudo passou.

Moacir Da Luz como era conhecido foi crescendo viveu sua infância e adolescência naquela localidade, por sua vez começou a dar suas escapadas para uma voltinha com amigos e amigas, e foi numa destas escapadas que conheceu uma menina que se chamava URSULA BUBLITZ que era de origem Alemã e com isso foi ganhando o carinho e respeito de todos.

Da LUZ como era conhecido certo dia resolveu apreender a falar em alemão, ingressou no trabalho na firma Weege fez curso em Curitiba de vigilante e mais tarde veio a trabalhar como vigilante bancário na época no banco Bamerindus de fronte a Prefeitura, e outra parte de sua vida trabalhou no banco do BRASIL também

como eram lugares públicos se tornou uma pessoa bem conhecida e respeitada em toda Pomerode. Fazia parte de sua índole respeitar e a simpatia para com as pessoas também mais tarde trabalhou de frentista no posto Ramthun e onde, por esta passagem deixou muitos amigos.

Moacir Da Luz sempre teve uma admiração e amor especial por seus filhos netos e netas, e a falecida sua esposa Úrsula.

DA LUZ como era conhecido em suas folgas adorava pescar em nossos rios passava horas e horas com um anzol com muita paciência a esperar que um peixe o fisgasse.

Moacir Da Luz deixou 7 irmãos: Marli, Mauri, Márcio, Luiz, Maria, José e Lélia.

4 filhos Patrícia, Beatriz, Marcelo e Graciela. Também deixou 10 netos,  

Em nome da Câmara, as sentidas condolências

Sala das sessões, em 24 de abril de 2018

Jean Carlos Nicoletto

Vereador

Moção 4/2018 em 10/04/2018
.: Veja Mais :. Moção a Bertholdo Kamke

Bertholdo Kamke, nasceu em 12 de janeiro de 1923 em Pomerode. Filho de Friederich Kamke e Martha Kamke, nascida Voigtlaender, muito criança aos 7 anos perdeu seu pai num acidente de trabalho.

Quando completou 25 anos, seu então padrasto o convidou a deixar a casa e buscar trabalho fora, sem ser apenas como lavrador/agricultor. Foi assim, então em 1948, que ele conseguiu um emprego na antiga Haut e Cia Ltda que também ofertaram moradia e comida nas dependências da firma. Ali ele fazia todo tipo de serviço, como hoje podemos dizer uma espécie de “caseiro” e aprendendo aos poucos o ofício de Queijeiro. Assim, opa Bertholdo como é chamado entre os familiares, se aposenta como Mestre Queijeiro pela então firma Haut e Cia Ltda, o melhor queijo da região. Mesmo aposentado ele ainda ficou com a família Haut por mais 10 anos.

Foi em 1951 que se casou com Laura Ida Anna Zumach. Já havia em poucos anos poupado o suficiente e comprado um bom terreno e feito sua casa, para constituir família. E foi abençoado com três filhas e um filho, Leonilda, Leonora, Fritz ( em memória)  e Leodete.

Bertholdo foi um homem íntegro, de bem, correto, religioso, ótimo pai de família e muito trabalhador. Sempre, enquanto trabalhava na firma Haut também tinha seus afazeres em sua propriedade, afinal a jornada sempre foi dupla , sempre como agricultor manteve até seus últimos dias a criação, seja de patos, galinhas, vacas, porcos, o trato, o milho, a cana, entre outros, junto com sua filha Leonora com quem morava.

Ahhh ele adorava política. Era fiel simpatizante do UDN, depois ARENA, sempre seguindo nesta linha. Foi cabo eleitoral de Arnoldo Hass, Ralf Knaesel, Willy Hass e os demais que sucederam esta sigla partidária. Sempre pedia suas férias em época de eleição para visitas a comunidade juntamente com os candidatos correligionários.

Não podemos esquecer de mencionar que era voluntário assíduo na comunidade de Testo Alto, auxiliava nas festas do hospital, da igreja e da escola. Foi membro fundador do Cemitério da Colina em Testo Alto.

Era viúvo há 10 anos e veio a falecer aos 95 anos no Hospital e Maternidade Rio do Testo  em 02 de abril de 2018. Deixa enlutados as três filhas, Leonlida, Leonora e Leodete, 3 genros, 9 netos e 4 bisnetos, além de 4 irmãos, cunhados, demais familiares e amigos.

Sua vida é um livro que não foi escrito.

Saudades eternas, Pai´Sogro, Avô e Bisavô.

   Página 1 de 23    
Proposição

Aviso
Direitos Autorais © 2001 Lancer Soluções em Informática Ltda.
Legislador® WEB - Desenvolvido por Lancer Soluções em Informática Ltda.
versão do sistema
26/07/2018 - 9:17 - 1.20.0-420

Quando desejar a pesquisa com mais de uma frase ou palavra, separar as frases (palavras) com ” ; ” e selecionar a opção ” e ” ou ” ou ”.

EX: Verbete: E   OU
       Este exemplo irá selecionar a palavra " hospital " E a frase " orçamento anual ".