Câmara Municipal de Garopaba

Lei Ordinária nº 2115/2018
de 18/06/2018
Ementa

Dispõe sobre a oficialização do HINO MUNICIPAL DE GAROPABA e dá outras providências.                                                                                                                                   

Publicação em 19/06/2018 no DOM/SC
Texto

Dispõe sobre a oficialização do HINO MUNICIPAL DE GAROPABA e dá outras providências.

PAULO SÉRGIO DE ARAÚJO, Prefeito Municipal de Garopaba, no uso de suas atribuições legais que lhe são conferidas pela Lei Orgânica Municipal, faz saber a todos os habitantes do Município que a Câmara Municipal de Vereadores aprovou e Ele sanciona e promulga a seguinte Lei:

Art. 1º Fica instituído o Hino do Município de Garopaba, com letra e música do Sr. ANTÔNIO MANOEL DA SILVA, que segue anexo a esta Lei.

PARÁGRAFO ÚNICO. A letra e música do Hino do Município de Garopaba, consta do anexo I, parte integrante desta lei.

Art. 2º A reprodução do Hino do Município, criado pela presente Lei obedecerá às normas a serem estabelecidas por Decreto do Executivo, no qual se determinará a forma e ocasião de seu uso, inclusive podendo ser ensinado nas escolas municipais integrando grade curricular.

Parágrafo único: O decreto regulamentando a aplicação desta lei, deverá obedecer o prazo de 90 (noventa) dias.

Art. 3º Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação, revogando-se as disposições em contrário.

Hino Do Município De Garopaba /SC

Letra e música de Antônio Manoel da Silva

Tu nasceste num passado tão distante

Pelas mãos do nosso índio Guarani

Bem mais tarde é que chegou o imigrante

E triunfante se estabeleceu aqui

De além-mar partiu o povo açoriano

Singrando os mares com procelas e furor

E neste solo tão fecundo e litorâneo

A Garopaba construiu com seu labor

Cantemos juntos com bravura e paixão

Este refrão que o teu nome encerra

Garopabense tem orgulho do seu chão

Carrega no coração, um pedaço desta terra

És altaneira cidade a beira-mar

E o teu mar é de um celeste bem azul

Quem te visita certamente irá voltar

Pois tuas praias são as mais lindas do sul

Se o teu passado foi de luta e vitória

Somente glórias te espera o amanhã

É o teu povo quem escreve a tua história

É essa gente que será tua guardiã.

Prefeito – Paulo Sérgio de Araújo

Vice-Prefeito – Nilton Raupp

Secretária de Educação – Maria Nadir Araújo

Coordenador de Cultura – Marcus Israel

JUSTIFICATIVA

O HINO É UM DOS REPRESENTANTES FUNDAMENTAIS DE QUALQUER CIDADE OU PAÍS. O HINO DE  CERTA FORMA GRITA A HISTÓRIA DE UMA CIDADE E PAÍS, CORRE ALI NAQUELAS LETRAS A HISTÓRIA DE UM POVO.

TODO CIDADÃO PRECISA SABER DO HINO DA SUA NAÇÃO, O HINO É REPRESENTANTE DA CULTURA DE UM POVO, É COMO SE FOSSE UM CÂNTICO  DE UM POVO. MUITOS SE PREOCUPAM COM OUTROS ASPECTOS DO ESTUDO, MAS PRECISAM ENTENDER O LUGAR ONDE VIVEM, O HINO REPRESENTAM ISSO, A NACIONALIDADE.

PORTANTO, RESSALTO AQUI QUE TODO CIDADÃO DEVE SABER O HINO DO SEU PAÍS, ESTADO OU CIDADE, PORQUE É ATRAVÉS DELA QUE PODEREMOS ATÉ COMPREENDER A NOSSA HISTÓRIA.

O HINO DO MUNICÍPIO CONSTA COMO SÍMBOLO MUNICIPAL E, ATÉ OS DIAS DE HOJE PAUTA-SE SEM TER SIDO OFICIALIZADO.

A PARTIR DA OFICIALIZAÇÃO DO HINO MUNICIPAL, PASSA-SE A NOSSA POPULAÇÃO UM DOS SEUS MAIORES SÍMBOLOS, RESGATANDO NOSSAS ORIGENS E O VALOR DE NOSSO PATRIMÔNIO SÓCIO CULTURAL, ENRAIZANDO EM NOSSAS CRIANÇAS O SENTIDO DE PRESERVAR NOSSOS VALORES E O CENSO CÍVICO QUE DEVE IMPERAR NO NOSSO ÍNTIMO, PARA CULTUAR AQUELES QUE UM DIA FIZERAM NASCER NOSSA QUERIDA CIDADE.

NOUTRO SENTIDO, É TAMBÉM UMA HOMENAGEM PÓSTUMA AO CRIADOR DA LETRA E MÚSICA DO HINO DE NOSSA CIDADE, SR. ANTÔNIO MANOEL DA SILVA, ONDE FICOU ESTAMPADO O AMOR E A DEDICAÇÃO DE SEU AUTOR PELA CIDADE.

UM POUCO DA HISTÓRIA DO SR. ANTÔNIO MANOEL DA SILVA, IDEALIZADOR DA LETRA E MÚSICA DO HINO DE GAROPABA:

Sobre o autor

Antônio Manoel da Silva, largamente conhecido pelo pseudônimo Biéli, nasceu no dia 24 de março de 1957, no Município de Palhoça, Estado de Santa Catarina. É filho de Manoel Antônio da Silva e Olinda Souza da Silva.

Casou-se, aos 23 anos, com Isaura Souza da Silva, com quem teve dois filhos: Dijalma e Djoni.

É servidor aposentado do Tribunal Regional do Trabalho de Santa Catarina.

Graduou-se, em Pedagogia, pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), e é pós-graduado em Master in Business Administration (MBA) – Gestão Pública, pela Fundação dos Administradores de Santa Catarina (FUNDASC).

A vocação para a literatura já vem desde criança, quando cursava as primeiras séries do Ensino Fundamental, e, de lá para cá, sempre esteve envolvido com a arte de escrever. Tem inúmeros artigos publicados em jornais e periódicos de seu município; foi redator, repórter e colunista do jornal INFORMAJÚTIL, da Associação dos Servidores da Justiça do Trabalho de Santa Catarina; escreveu e dirigiu a peça teatral O Milagre do Ladrão; é autor e compositor de várias músicas, dentre elas, o Hino da Academia de Letras de Palhoça (letra e melodia); o Hino do Município de São Bonifácio/SC (letra) e o Hino do Município de Garopaba/SC (letra e melodia); como poeta, participou, em 1996, do I Concurso Literário de Poesias do Tribunal Regional do Trabalho de Santa Catarina, com as poesias Desabafo de um Aidético e Cambirela, ambas já publicadas numa miscelânea.

É Membro Titular da Academia de Letras de Palhoça, onde ocupa a Cadeira nº 17. Presidiu esta Casa de cultura e saber nos anos de 2015 e 2016.

Projetou-se, efetivamente, na carreira literária, no ano de 1999, com a 1ª edição do livro infantil Rochão e a Fada da Rocha.

Em julho de 2010, lançou FURADINHO: Fragmentos de sua história.

No mês de setembro de 2012, fez o lançamento de O Azarado Tiberinho e Outros Contos.

Novamente em julho, no ano de 2017, relançou o livro Rochão e a Fada da Rocha (2ª edição).

Atualmente, prepara o lançamento do seu quarto livro, que já se encontra no prelo.